sexta-feira, 25 de junho de 2010

Esporozoários - Filo Apicomplexa

Este filo compreende protozoários que, em pelo menos 1 estágio de seu ciclo biológico, apresenta o "complexo apical", que é um conjunto de organelas (anel polar, roptrias, micronemasconóide) especializadas na penetração em células. Tal estrutura só pode ser observada à ME, entretanto, à MO podemos perceber no coccídio, a forma afilada da extremidade onde o complexo apical se situa.
1) Plasmodium: deste gênero, estudamos as espécies que mais frequentemente causam malária entre nós - o P. vivax (terçã benigna) e P. falciparum (terça maligna). As formas diagnósticas de malária, encontradas nos esfregaços sanguineos são:

a) P. vivax - trofozoítas, esquizontes e gametócitos. Esta espécie penetra principalmente reticulócitos, que se tornam maiores e com granulações de Schuffner (muitas).

a.1) Trofozoítas de P. vivax: forma de anel, com citoplasma espesso e cromatina interna (fazendo parte do "anel"). É unico na célula e possui um único núcleo.

_______

b) P. falciparum: trofozoítas e gametócitos. Esta espécie parasita hemácias de qualquer idade, que às vezes se tornam um pouco maiores quando parasitadas e com granulações de Maurer (poucas e grandes).

a.1) Trofozoítas de P. falciparum: tem forma de anel com citoplasma delgado e cromatina saliente (como se fosse a pedra do "anel"). Frequentemente apresenta-se com mais de 1 núcleo por anel e em mais de 1 anel por célula.




a.2) Gametócitos de P. falciparum: tem forma de salsicha ou banana, com as duas extremidades arredondadas e nucleo central; além disso, apresenta um pigmento malárico (preto) abundante.


2) Toxoplasma gondii: causador da toxoplasmose, transmitida através da ingestão de oocistos maduros provenientes de fezes de gatos (hospedeiros definitivos) contaminados ou pela ingestão de cistos (bradizoítos) em carnes cruas ou malcozidas de carneiros, suínos, bovinos e outras (hospedeiros intermediários, como o homem); e ainda pela forma transplacentária (taquizoítos) por uma infecção aguda da mãe. O T. gondii se reproduz de forma assexuada (por endodiogenia - brotamento inteno) com proliferação de taquizoítos e encistamento e de forma sexuada (por gametogonia/esporogonia) com produção de oocistos. Assim, os estágios evolutivos do T. gondii são:

Em mamíferos e aves (h. intermediários): taquizoítas (livres ou intracelulares, formando pseudocistos) e bradizoítas (formando cistos, principalmente no tecido muscular e nervoso)
Em felinos (h. difinitivos): oocistos contendo esporozoítas, que se formam no epitélio intestinal destes animais e são eliminados juntamente com as fezes.
2.1) Taquizoítas: tem formato de "crescente" ou vírgula, com uma extremidade mais afilada, que contém o complexo apical (visível apenas à ME) e núcleo excêntrico, mais próximo da extremidade mais larga.


____Fotos de lâminas da UFC.












Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário